Marketplace: seu novo sócio, mocinho ou vilão? Conheça as principais vantagens desse canal de vendas

Os avanços tecnológicos facilitaram, de certa forma, o trabalho de pequenos empreendedores e profissionais autônomos.

Atualmente, há diversos canais de vendas virtuais. A boa notícia é que você pode se cadastrar em quantos você quiser.

Na verdade, você pode criar seu próprio site, uma loja virtual, um perfil no Facebook ou Instagram…mas há um outro modelo de negócio que pode fazer com que você realize muitas vendas sem precisar abrir a própria empresa: o marketplace.

Você certamente já ouviu esse termo em algum lugar, não é mesmo? Então continue a leitura para saber mais sobre o tema!

O que é um marketplace?

A palavra marketplace, foi formada através da junção de outras duas: market (mercado) e place (lugar).

Ou seja, é um lugar no qual se faz comércio. Esse termo pode ser utilizado tanto para mercados e outros espaços de vendas físicos quanto virtuais (mais comum).

Funciona da seguinte forma:

Diversas pessoas, sejam elas físicas ou jurídicas, se cadastram em um site (que é o marketplace). Depois do cadastro, elas podem colocar produtos à venda.

Há alguns tipos de marketplace bem específicos, nos quais o site só autoriza a venda de produtos de determinado setor.

Contudo, os maiores ‘’shoppings virtuais’’ vendem de tudo um pouco.

O comprador, ao entrar no site, terá acesso à uma grande variedade de produtos. Para ele fazer compras em uma determinada plataforma de marketplace, também será necessário se cadastrar no site.

O que torna esse tipo de serviço muito acessível para os clientes é o fato de ser possível comprar produtos de categorias diferentes em um único local.

Pense em um shopping comum. Você pode comprar um sapato em uma loja, um perfume em outra, um celular, etc.

Nas plataformas de marketplace, funciona da mesma forma. Você compra quantos produtos quiser e não precisa sair do site em momento algum.

Quais os melhores marketplace do Brasil?

Para quem trabalha com vendas na internet, não é nem um pouco difícil encontrar plataformas de marketplace.

Nós vamos falar sobre cada uma das principais plataformas e os benefícios de cada uma delas. Além disso, você vai descobrir o quanto vai pagar de taxa em cada venda e quais são os melhores sites para pessoas físicas e jurídicas realizarem vendas.

1. Mercado Livre

O Mercado Livre é uma das plataformas de marketplace mais seguras e conhecidas do Brasil.

Desde que o brasileiro começou a comprar pela internet, o Mercado Livre se tornou uma referência no mercado de vendas virtuais.

Porém, em 2020, devido ao aumento das compras pela internet, a empresa se tornou ainda mais conhecida.

O motivo de toda a fama e preferência? Primeiramente, pelo fato de o Mercado Livre ser um dos empreendimentos pioneiros no mercado de vendas pela internet.

Além disso, a plataforma sempre foi destaque quanto o assunto é variedade e oferta de produtos.

Outra vantagem é que é muito fácil anunciar e comprar produtos pela plataforma.

Como vender no Mercado Livre?

O primeiro passo é se cadastrar no site e preencher suas informações de contato. Depois que esses dados tiverem preenchidos, é hora de cadastrar os produtos que você quer vender.

Você pode vender seus produtos de forma gratuita ou então, pagar uma taxa.

Para vender de forma gratuita, é só escolher a opção ‘’anúncios gratuitos’’, que ficarão no ar por até 60 dias. Então, para você não precisar pagar nenhuma taxa pela venda, precisa vender o produto em até 2 meses.

É importante lembrar que a exposição dos anúncios grátis é limitada. 

Caso não consiga realizar a venda nesse período, pode manter o produto no site. Porém, será preciso escolher entre uma das opções pagas de anúncios.

Em relação ao frete, é você quem escolhe se quem vai arcar com os custos é o cliente ou você mesmo.

Taxas cobradas pelo Mercado Livre:

• Anúncio clássico: entre 11% e 14%

• Anúncio premium: entre 16% e 19%

Se o produto que você quer vender custa menos de R$ 79,00, será necessário pagar uma taxa de R$ 5,00 (somente quando a venda for realizada).

2. B2W (Americanas, Submarino e Shoptime)

O B2W é uma plataforma na qual você pode vender os seus produtos em qualquer uma das três lojas: Americanas, Submarino e Shoptime.

Como as lojas que fazem parte dessa rede de marketplace possuem tráfego intenso, você tem grandes chances de fazer muitas vendas pela plataforma.

Como vender pelo B2W?

Para começar, clique nesse link.

Preencha as seguintes informações:

• Informações de contato

• Informações financeiras (a conta corrente deve ser vinculada ao CNPJ cadastrado)

• Informações da loja

Para vender nessa plataforma, você precisa:

• Ter capital social igual ou superior a R$ 1000,00

• CNAE de varejista

• Emitir nota fiscal (infelizmente, só é possível vender através do B2W se você tiver um CNPJ)

• Emitir nota fiscal

• Inscrição no Sintegra (exceto MEI)

Taxas cobradas pelo B2W:

• Taxa da comissão fixa de 16% sobre o total das vendas (soma do frete com o valor do produto)

3. Amazon

A Amazon é uma das maiores empresas do mundo! Há milhões de produtos cadastrados na plataforma.

Em geral, os clientes gostam de comprar pela Amazon, pois o design do site é intuitivo e os preços normalmente são bem acessíveis.

É de fato um site confiável tanto para os vendedores quanto para os consumidores.

Como vender na Amazon?

Ao contrário do marketplace B2W, para vender na Amazon, você não precisa ser um CNPJ.

Além disso, não é necessário fazer nenhum contrato social.

Para começar, preencha seus dados de contato (nome, e-mail, endereço, entre outros).

Você precisa cadastrar um cartão de crédito internacional e uma conta bancária com o mesmo CPF ou CNPJ que foi cadastrado.

Taxas cobradas pela Amazon:

• Plano de vendas individual (para quem deseja vender menos de 10 produtos por mês): tarifa de R$ 2,00 para cada item vendido e uma comissão (de 8% a 20% do valor do produto)

• Plano de vendas profissional: tarifa de R$ 19,00 por mês e uma comissão (de 8% a 20% do valor do produto)

Magalu

O Magalu marketplace é o ‘’shopping virtual’’ da Magazine Luiza.

A empresa é conhecida pela venda de produtos eletrônicos e de  móveis, mas também, pelas suas estratégias de marketing e pelos valores culturais. É uma empresa que sem dúvida alguma, leva a sério questões como inclusão e igualdade.

Mas o que muitos não sabem, é que o Magazine Luiza possui um marketplace, o Magalu.

Aliás, o marketplace da plataforma, além de ser utilizada para a venda de produtos físicos (cadastrados por outros lojistas sem vínculo algum com o Magazine Luiza), possui um outro diferencial: o Magalu Ads.

Através dessa ferramenta, você pode posicionar os seus anúncios de acordo com a sua própria estratégia de vendas.

Como vender pelo Magalu?

Para vender pelo Magalu, você precisa preencher os seguintes requisitos:

• Nome da loja

• Plataforma de integração utilizada

• CNPJ ativo

• Razão social

• Nome fantasia

• CEP de postagem

É importante lembrar que a emissão de notas fiscais é um serviço obrigatório.

Taxas cobradas pelo Magalu:

As tarifas variam de 10% a 20%, tudo depende da categoria do produto

Via Varejo (Casas Bahia e Ponto Frio)

Você sabia que a Via Varejo é uma das maiores plataformas de e-commerce do mundo?

Essa companhia que está presente em outros países da América Latina, te ajuda a realizar vendas através do marketplace de três grandes empresas: Ponto Frio, Casas Bahia e Extra.

Como vender pela Via Varejo?

Para vender pela Via Varejo, você precisa preencher seus dados pessoais e ter um CNPJ ativo. Ou seja, a plataforma também não pode ser utilizada para venda por profissionais autônomos e pessoas físicas.

Taxas cobradas pela Via Varejo:

A empresa trabalha com um sistema de comissão. A cada venda realizada, você vai precisar pagar uma taxa de 14% a 18%, dependendo da categoria em que seu produto está inserido.

Quais as principais vantagens de vender através de marketplaces?

Há diversos motivos para pessoas físicas e jurídicas venderem seus produtos através dessas plataformas, como por exemplo:

1. Tráfego qualificado

Todas as plataformas mencionadas acima, recebem milhões de acesso diariamente.

Ou seja, você consegue atingir um grande número de pessoas que fazem parte do público-alvo do seu negócio.

Claro que para fazer com que seus produtos recebem mais visualizações, será preciso investir em técnicas de SEO e caprichar na descrição dos produtos e da qualidade das fotos.

2. Você só paga se vender

As taxas só serão pagas quando você realizar a venda (na verdade, o sistema já desconta o valor automaticamente assim que o cliente confirmar o pagamento).

Portanto, você não precisa investir financeiramente para colocar seus produtos no ar.

De fato, essa é a uma das principais vantagens das plataformas de marketplace.

3. Ampliação do canal de vendas

Você já tem um site institucional, uma loja virtual e criou um perfil para divulgar o seu negócio nas redes sociais? Ótimo!

Mas quanto mais presente você estiver no mundo virtual, melhor. Por isso, os marketplaces são uma ótima forma de deixar o seu negócio ou os seus produtos ainda mais conhecidos.

4. Segurança

Todas as plataformas mencionadas são extremamente seguras e oferecem suporte para vendedores.

Portanto, se você está com medo de não receber o valor da venda do produto, não se preocupe. Os maiores marketplace do Brasil trabalham com sistemas de pagamentos rápidos e eficiente.

Mas caso você tenha qualquer problema, basta entrar em contato com o suporte!

Quais as principais desvantagens de vender através de marketplaces?

Há algumas desvantagens que podem prejudicar as lojas que querem realizar vendas através dessas plataformas, como por exemplo:

1. Taxas

Infelizmente, as taxas fazem parte da vida dos vendedores que trabalham com essas plataformas.

Ao colocar o valor do produto no site (é você quem decide), será preciso incluir o valor das taxas no preço final.

2. O site não é seu

Por mais que essas plataformas sejam seguras, elas não são uma página da sua empresa.

Ou seja, você vai ‘’construir em terreno alugado’’.

O ideal é que você não fique totalmente dependente dessas plataformas. Elas devem ser um complemento do seu site e da sua loja virtual.

Também é necessário lembrar que em determinado momento elas podem falir. Isso é mais difícil de acontecer no caso de grandes empresas. Porém, é algo que você deve levar em conta.

3. Briga por preços

Como há muitos produtos cadastrados na plataforma, você vai ter que lidar com muitos concorrentes.

Isso acaba sendo uma desvantagem para pequenos empreendedores, que não conseguem cobrir a oferta de grandes empresas.

Mas com técnicas e estudos de precificação, é possível aumentar o lucro e oferecer o melhor preço para o cliente.

4. Produtos falsos

Em algumas plataformas, há produtos cadastrados que não são originais.

Obviamente, eles são mais baratos do que os produtos originais. Nem sempre os clientes levam isso em conta, já que todo consumidor sempre procura pelo melhor preço.

Não há dúvidas de que os produtos falsos podem atrapalhar as suas vendas.

Para que os vendedores que oferecem itens falsificados não roubem os seus clientes, é preciso investir em marketing de conteúdo para diferenciar o seu produto original dos falsos.

Vale ou não a pena se cadastrar em plataformas de marketplace?

Os marketplaces podem ser considerados mais um canal de vendas para a sua empresa.

Você não pode depender exclusivamente deles. Contudo, se essas plataformas forem utilizadas da forma correta, sem dúvida alguma, vale a pena se cadastrar em ou mais plataformas!

Combine o seu site institucional, a sua loja virtual e as suas redes sociais com as plataformas de marketplace.

Juntos, todos esses canais de venda possuem um potencial enorme. Quanto mais presente você estiver na vida do público-alvo, mais fácil será realizar vendas e tornar o seu negóc

Os avanços tecnológicos facilitaram, de certa forma, o trabalho de pequenos empreendedores e profissionais autônomos.

Atualmente, há diversos canais de vendas virtuais. A boa notícia é que você pode se cadastrar em quantos você quiser.

Na verdade, você pode criar seu próprio site, uma loja virtual, um perfil no Facebook ou Instagram…mas há um outro modelo de negócio que pode fazer com que você realize muitas vendas sem precisar abrir a própria empresa: o marketplace.

Você certamente já ouviu esse termo em algum lugar, não é mesmo? Então continue a leitura para saber mais sobre o tema!

O que é um marketplace?

A palavra marketplace, foi formada através da junção de outras duas: market (mercado) e place (lugar).

Ou seja, é um lugar no qual se faz comércio. Esse termo pode ser utilizado tanto para mercados e outros espaços de vendas físicos quanto virtuais (mais comum).

Funciona da seguinte forma:

Diversas pessoas, sejam elas físicas ou jurídicas, se cadastram em um site (que é o marketplace). Depois do cadastro, elas podem colocar produtos à venda.

Há alguns tipos de marketplace bem específicos, nos quais o site só autoriza a venda de produtos de determinado setor.

Contudo, os maiores ‘’shoppings virtuais’’ vendem de tudo um pouco.

O comprador, ao entrar no site, terá acesso à uma grande variedade de produtos. Para ele fazer compras em uma determinada plataforma de marketplace, também será necessário se cadastrar no site.

O que torna esse tipo de serviço muito acessível para os clientes é o fato de ser possível comprar produtos de categorias diferentes em um único local.

Pense em um shopping comum. Você pode comprar um sapato em uma loja, um perfume em outra, um celular, etc.

Nas plataformas de marketplace, funciona da mesma forma. Você compra quantos produtos quiser e não precisa sair do site em momento algum.

Quais os melhores marketplace do Brasil?

Para quem trabalha com vendas na internet, não é nem um pouco difícil encontrar plataformas de marketplace.

Nós vamos falar sobre cada uma das principais plataformas e os benefícios de cada uma delas. Além disso, você vai descobrir o quanto vai pagar de taxa em cada venda e quais são os melhores sites para pessoas físicas e jurídicas realizarem vendas.

1. Mercado Livre

O Mercado Livre é uma das plataformas de marketplace mais seguras e conhecidas do Brasil.

Desde que o brasileiro começou a comprar pela internet, o Mercado Livre se tornou uma referência no mercado de vendas virtuais.

Porém, em 2020, devido ao aumento das compras pela internet, a empresa se tornou ainda mais conhecida.

O motivo de toda a fama e preferência? Primeiramente, pelo fato de o Mercado Livre ser um dos empreendimentos pioneiros no mercado de vendas pela internet.

Além disso, a plataforma sempre foi destaque quanto o assunto é variedade e oferta de produtos.

Outra vantagem é que é muito fácil anunciar e comprar produtos pela plataforma.

Como vender no Mercado Livre?

O primeiro passo é se cadastrar no site e preencher suas informações de contato. Depois que esses dados tiverem preenchidos, é hora de cadastrar os produtos que você quer vender.

Você pode vender seus produtos de forma gratuita ou então, pagar uma taxa.

Para vender de forma gratuita, é só escolher a opção ‘’anúncios gratuitos’’, que ficarão no ar por até 60 dias. Então, para você não precisar pagar nenhuma taxa pela venda, precisa vender o produto em até 2 meses.

É importante lembrar que a exposição dos anúncios grátis é limitada. 

Caso não consiga realizar a venda nesse período, pode manter o produto no site. Porém, será preciso escolher entre uma das opções pagas de anúncios.

Em relação ao frete, é você quem escolhe se quem vai arcar com os custos é o cliente ou você mesmo.

Taxas cobradas pelo Mercado Livre:

• Anúncio clássico: entre 11% e 14%

• Anúncio premium: entre 16% e 19%

Se o produto que você quer vender custa menos de R$ 79,00, será necessário pagar uma taxa de R$ 5,00 (somente quando a venda for realizada).

2. B2W (Americanas, Submarino e Shoptime)

O B2W é uma plataforma na qual você pode vender os seus produtos em qualquer uma das três lojas: Americanas, Submarino e Shoptime.

Como as lojas que fazem parte dessa rede de marketplace possuem tráfego intenso, você tem grandes chances de fazer muitas vendas pela plataforma.

Como vender pelo B2W?

Para começar, clique nesse link.

Preencha as seguintes informações:

• Informações de contato

• Informações financeiras (a conta corrente deve ser vinculada ao CNPJ cadastrado)

• Informações da loja

Para vender nessa plataforma, você precisa:

• Ter capital social igual ou superior a R$ 1000,00

• CNAE de varejista

• Emitir nota fiscal (infelizmente, só é possível vender através do B2W se você tiver um CNPJ)

• Emitir nota fiscal

• Inscrição no Sintegra (exceto MEI)

Taxas cobradas pelo B2W:

• Taxa da comissão fixa de 16% sobre o total das vendas (soma do frete com o valor do produto)

3. Amazon

A Amazon é uma das maiores empresas do mundo! Há milhões de produtos cadastrados na plataforma.

Em geral, os clientes gostam de comprar pela Amazon, pois o design do site é intuitivo e os preços normalmente são bem acessíveis.

É de fato um site confiável tanto para os vendedores quanto para os consumidores.

Como vender na Amazon?

Ao contrário do marketplace B2W, para vender na Amazon, você não precisa ser um CNPJ.

Além disso, não é necessário fazer nenhum contrato social.

Para começar, preencha seus dados de contato (nome, e-mail, endereço, entre outros).

Você precisa cadastrar um cartão de crédito internacional e uma conta bancária com o mesmo CPF ou CNPJ que foi cadastrado.

Taxas cobradas pela Amazon:

• Plano de vendas individual (para quem deseja vender menos de 10 produtos por mês): tarifa de R$ 2,00 para cada item vendido e uma comissão (de 8% a 20% do valor do produto)

• Plano de vendas profissional: tarifa de R$ 19,00 por mês e uma comissão (de 8% a 20% do valor do produto)

Magalu

O Magalu marketplace é o ‘’shopping virtual’’ da Magazine Luiza.

A empresa é conhecida pela venda de produtos eletrônicos e de  móveis, mas também, pelas suas estratégias de marketing e pelos valores culturais. É uma empresa que sem dúvida alguma, leva a sério questões como inclusão e igualdade.

Mas o que muitos não sabem, é que o Magazine Luiza possui um marketplace, o Magalu.

Aliás, o marketplace da plataforma, além de ser utilizada para a venda de produtos físicos (cadastrados por outros lojistas sem vínculo algum com o Magazine Luiza), possui um outro diferencial: o Magalu Ads.

Através dessa ferramenta, você pode posicionar os seus anúncios de acordo com a sua própria estratégia de vendas.

Como vender pelo Magalu?

Para vender pelo Magalu, você precisa preencher os seguintes requisitos:

• Nome da loja

• Plataforma de integração utilizada

• CNPJ ativo

• Razão social

• Nome fantasia

• CEP de postagem

É importante lembrar que a emissão de notas fiscais é um serviço obrigatório.

Taxas cobradas pelo Magalu:

As tarifas variam de 10% a 20%, tudo depende da categoria do produto

Via Varejo (Casas Bahia e Ponto Frio)

Você sabia que a Via Varejo é uma das maiores plataformas de e-commerce do mundo?

Essa companhia que está presente em outros países da América Latina, te ajuda a realizar vendas através do marketplace de três grandes empresas: Ponto Frio, Casas Bahia e Extra.

Como vender pela Via Varejo?

Para vender pela Via Varejo, você precisa preencher seus dados pessoais e ter um CNPJ ativo. Ou seja, a plataforma também não pode ser utilizada para venda por profissionais autônomos e pessoas físicas.

Taxas cobradas pela Via Varejo:

A empresa trabalha com um sistema de comissão. A cada venda realizada, você vai precisar pagar uma taxa de 14% a 18%, dependendo da categoria em que seu produto está inserido.

Quais as principais vantagens de vender através de marketplaces?

Há diversos motivos para pessoas físicas e jurídicas venderem seus produtos através dessas plataformas, como por exemplo:

1. Tráfego qualificado

Todas as plataformas mencionadas acima, recebem milhões de acesso diariamente.

Ou seja, você consegue atingir um grande número de pessoas que fazem parte do público-alvo do seu negócio.

Claro que para fazer com que seus produtos recebem mais visualizações, será preciso investir em técnicas de SEO e caprichar na descrição dos produtos e da qualidade das fotos.

2. Você só paga se vender

As taxas só serão pagas quando você realizar a venda (na verdade, o sistema já desconta o valor automaticamente assim que o cliente confirmar o pagamento).

Portanto, você não precisa investir financeiramente para colocar seus produtos no ar.

De fato, essa é a uma das principais vantagens das plataformas de marketplace.

3. Ampliação do canal de vendas

Você já tem um site institucional, uma loja virtual e criou um perfil para divulgar o seu negócio nas redes sociais? Ótimo!

Mas quanto mais presente você estiver no mundo virtual, melhor. Por isso, os marketplaces são uma ótima forma de deixar o seu negócio ou os seus produtos ainda mais conhecidos.

4. Segurança

Todas as plataformas mencionadas são extremamente seguras e oferecem suporte para vendedores.

Portanto, se você está com medo de não receber o valor da venda do produto, não se preocupe. Os maiores marketplace do Brasil trabalham com sistemas de pagamentos rápidos e eficiente.

Mas caso você tenha qualquer problema, basta entrar em contato com o suporte!

Quais as principais desvantagens de vender através de marketplaces?

Há algumas desvantagens que podem prejudicar as lojas que querem realizar vendas através dessas plataformas, como por exemplo:

1. Taxas

Infelizmente, as taxas fazem parte da vida dos vendedores que trabalham com essas plataformas.

Ao colocar o valor do produto no site (é você quem decide), será preciso incluir o valor das taxas no preço final.

2. O site não é seu

Por mais que essas plataformas sejam seguras, elas não são uma página da sua empresa.

Ou seja, você vai ‘’construir em terreno alugado’’.

O ideal é que você não fique totalmente dependente dessas plataformas. Elas devem ser um complemento do seu site e da sua loja virtual.

Também é necessário lembrar que em determinado momento elas podem falir. Isso é mais difícil de acontecer no caso de grandes empresas. Porém, é algo que você deve levar em conta.

3. Briga por preços

Como há muitos produtos cadastrados na plataforma, você vai ter que lidar com muitos concorrentes.

Isso acaba sendo uma desvantagem para pequenos empreendedores, que não conseguem cobrir a oferta de grandes empresas.

Mas com técnicas e estudos de precificação, é possível aumentar o lucro e oferecer o melhor preço para o cliente.

4. Produtos falsos

Em algumas plataformas, há produtos cadastrados que não são originais.

Obviamente, eles são mais baratos do que os produtos originais. Nem sempre os clientes levam isso em conta, já que todo consumidor sempre procura pelo melhor preço.

Não há dúvidas de que os produtos falsos podem atrapalhar as suas vendas.

Para que os vendedores que oferecem itens falsificados não roubem os seus clientes, é preciso investir em marketing de conteúdo para diferenciar o seu produto original dos falsos.

Vale ou não a pena se cadastrar em plataformas de marketplace?

Os marketplaces podem ser considerados mais um canal de vendas para a sua empresa.

Você não pode depender exclusivamente deles. Contudo, se essas plataformas forem utilizadas da forma correta, sem dúvida alguma, vale a pena se cadastrar em ou mais plataformas!

Combine o seu site institucional, a sua loja virtual e as suas redes sociais com as plataformas de marketplace.

Juntos, todos esses canais de venda possuem um potencial enorme. Quanto mais presente você estiver na vida do público-alvo, mais fácil será realizar vendas e tornar o seu negócio conhecido.

A internet é uma excelente ferramenta (se for bem utilizada) para lojas, pequenos empreendedores, profissionais autônomos ou até mesmo, pessoas físicas que querem vender produtos usados.

Mas para dar certo, é preciso criar estratégias de vendas que te permitam crescer no ambiente digital!

Portanto, antes de simplesmente começar a anunciar produtos, faça um planejamento de vendas para que você consiga precificar melhor os seus produtos e encontrar o público-alvo com mais facilidade.

io conhecido.

A internet é uma excelente ferramenta (se for bem utilizada) para lojas, pequenos empreendedores, profissionais autônomos ou até mesmo, pessoas físicas que querem vender produtos usados.

Mas para dar certo, é preciso criar estratégias de vendas que te permitam crescer no ambiente digital!

Portanto, antes de simplesmente começar a anunciar produtos, faça um planejamento de vendas para que você consiga precificar melhor os seus produtos e encontrar o público-alvo com mais facilidade.

Imagem padrão
Lorraine KBS
Artigos: 1

Deixar uma resposta

Address
304 North Cardinal St.
Dorchester Center, MA 02124

Work Hours
Monday to Friday: 7AM - 7PM
Weekend: 10AM - 5PM